Binários

Saldanha, Claudia

Binários. Rio de Janeiro: Paço Imperial, 2019.

Com sua mostra no Paço Imperial Tina Velho reúne uma série de obras recentes que mesclam sua pesquisa gráfica a imagens obtidas em tempo real, resultantes de recursos que envolvem alta tecnologia, permitindo a incorporação do tempo ao espaço pela captação do instante e pelo registro do movimento de corpos no espaço.

 

Alguns artistas utilizam a imagem eletrônica para documentar experiências relacionadas à manipulação da imagem. Outros incluem essas imagens em suas instalações. Aqui, a imagem eletrônica não é apenas linguagem, mas também parte integrante do trabalho. Existe como matéria, incorporando-se fisicamente à proposta.

 

Essa dicotomia criada pela obra da artista - da gravura à imagem tecnológica - esgarça as fronteiras entre pintura, gravura e a imagem virtual. Nesse sentido, Tina Velho expande sua pesquisa pictórica e submete superfícies plásticas à recursos visuais provenientes de imagens coletadas por câmeras da NASA na atmosfera da Lua.

 

A atitude de distinção do artesanal e do tecnológico, do rigor gráfico e do caráter inapreensível da imagem eletrônica produzem uma reflexão acerca do gesto artístico como concepção de um percurso. A superfície do quadro torna-se instrumento de percepção, como dizia Jean-Louis Weissberg, e seu  gesto consagra um regime de visibilidade em que a ação real é condição de uma visão sobre o virtual. Tal processo projeta nosso olhar para todas as dimensões - as do plano e do espaço no sentido mais amplo.

 

Anotações, desenhos e diários de bordo fazem parte desse conjunto de extrema sensibilidade e poesia. A artista alterna a singeleza do traço com sistemas de grande complexidade visual enfatizando a natureza da própria arte – expressão sensível a toda forma de percepção.

 

2010 - present

2010 - present